Portal no Facebook Portal no Twitter Portal no YouTube Blog do Portal Portal nas Redes Sociais

Portal Terceira Idade
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Diálogo Aberto
Diálogo Aberto
Arte e Cultura
Cinema
Cinema: arte, diversão e reflexão desde 1895
Naquele ano, na França, os irmãos Auguste e Louise Lumière organizaram a primeira projeção pública de um filme
Por: Lou Segatte
Pesquisadora de história e folclore brasileiro
Fale com o colunistaFale com o colunista
Fale com o colunista
foto colunasinemas com óculos 3D, atores criados por computador – e que você pode jurar que estão vivos –, telas IMAX, com 22 m de largura por 16 m de altura... Quando vamos ao cinema, nos dias de hoje, nem imaginamos como eram limitadas as primeiras tentativas de exibição de simples fotogramas em sequência numa tela branca, no final do século 19.

Pensando nisso, vamos conhecer um pouco da sétima arte, como foi denominada por Ricciotto Canudo a partir do Manifesto das Sete Artes, em 1911.

Em 22 de março de 1895, os irmãos Auguste e Louise Lumière organizaram a primeira projeção pública de um filme, chamado “La Sortie de l'usine Lumière à Lyon” (A Saída da Fábrica Lumière em Lyon), na primeira sala de cinema do mundo, o Eden, que ainda existe na cidade de La Ciotat, no sudeste da França.

O grande sucesso levou ao início da exploração comercial do cinematógrafo, oficialmente, em 28 de dezembro de 1895, com a primeira sessão paga em Paris, no Salão Indien do Grand Café, no Boulevard dês Capucines. Muitos documentos do período refletem o entusiasmo do público por esta inovação tecnológica.

foto colunasOs cartazes, que em particular dão conta dos aspectos lúdicos da Belle Époque, ajudaram a introduzir o cinema nos costumes, incluindo-o na indústria do entretenimento. Assim, o cartaz publicitário da época (foto reprodução ao lado), nas cores vivas, ilustra a multidão de espectadores que se aglomeram à estreita entrada do Salão Indien.

Nota-se neste cartaz, em primeiro plano, um guarda tentando dissuadir um padre de se juntar ao público, como se esta nova distração não fosse própria para ele. A pressa dos homens e mulheres de todas as idades e de todas as profissões, a maioria vestida à moda da Belle Époque, vem de que, pela primeira vez, o cinematógrafo dá às imagens projetadas em tamanho real a aparência da realidade.

Naquela época, os filmes produzidos por Lumière mostravam cenas familiares tiradas da vida, com um grande poder de sedução. Isso derivava não somente da novidade do procedimento, mas também das qualidades plásticas da imagem que acentuavam a impressão da realidade.

O cineasta, que se distingue pela sua capacidade de distribuir os elementos na tela para enquadrar a cena e jogar com efeitos luminosos, se esforça para apresentar a realidade, que ele embeleza ligeiramente, sem a transformar.

Na verdade, Lumière via o cinema não como um espetáculo, mas como uma conquista tecnológica e, assim, passa a concentrar sua atividade na fotografia. Continuando suas pesquisas sobre a qualidade técnica da imagem fotográfica ele desenvolve, em 1903, a autocromia, um processo sofisticado que permite a reprodução das cores, enquanto as grandes empresas criadas por Charles Pathé e Louis Gaumont, entre outros, se lançam na produção cinematográfica.

Experiência com movimento de fotogramas feita pelo fotógrafo inglês Eadweard Muybridge (1830-1904)Até 1914, os cineastas exploraram diferentes formas. Georges Méliés toma plena consciência da importância estética do novo procedimento, realizando filmes nos quais a realidade desaparece em favor da fantasia e da poesia. A introdução gradual da ficção e a elaboração de uma escrita própria permitem ao cinema se desligar progressivamente de suas origens e amadurecer, tornando-se uma arte em si.

No Brasil, na década de 60, o cinema brasileiro foi um dos mais destacados, não só pela importância interna como pela repercussão externa. Ganhou mais de 80 prêmios em festivais internacionais. As elites, ou parte delas, que antes desconsideravam o cinema, passam a encontrar nele uma força cultural que exprime seus discursos políticos, estéticos, antropológicos. O Cinema Novo permitiu um diálogo cultural com outros países.

Bem, para terminar o artigo, incito-os a uma reflexão. Hoje, o cinema oferece milhares de oportunidades de entretenimento, para crianças, jovens e adultos, com produções realizadas em diversos países e temáticas que vão da comédia, drama, romance, política e ficção científica, seja com atores reais, ou com personagens criados inteiramente por computador.

Por isso, é importante assistir a filmes americanos como “Avatar”, de James Cameron, mas não deixe de dedicar seu tempo, também, a obras de arte do cinema europeu e asiático, que, com certeza, farão você pensar na vida e sair do cinema satisfeitos, com a sensação de que viram algo que valeu a pena o ingresso.

Fotos/ilustrações: divulgação
Mais sobre o assunto, na internet
Wikipédia, a enciclopédia livre
História do cinema

http://pt.wikipedia.org/wiki/História_do_cinema
UOL > Entretenimento > Cinema
Artistas de A-Z, celebridades, cinema e filmes, humor, guia cultural

http://cinema.uol.com.br/
Mais sobre o assunto, no Portal Terceira Idade
Diálogo Aberto > Cinema e Curiosidades
Artigos sobre filmes lançados no cinema e em DVD

Outras Colunas

Arte
Concurso

vídeo disponível
“Talentos da Maturidade” valoriza e incentiva a produção e memória cultural da 3ª idade
Realizado pelo Santander Cultural e o Ministério da Cultura, o concurso completa 14 edições neste ano.
Confira os vencedores!
Consciência Negra
Dia da União e Consciência Negra
Data marca a morte de Zumbi dos Palmares, morto em 20 de novembro de 1695
Esoterismo
2012: fim do mundo ou o início de uma nova era?
A data prevista pelo Calendário Maia não se refere ao fim do mundo, mas, sim, a um processo de transformação dos valores espirituais na consciência da humanidade, rumo à evolução
Crônicas I
“Quais cores essa vida tem?”
Série de crônicas relata histórias de pessoas que passaram dos 60 anos de idade, mas que levam uma vida ativa como qualquer outra pessoa mais jovem

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
©Todos os direitos reservados
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Auika - Web & Graphic Design