Portal Terceira Idade - home Prefeitura da Cidade de São Paulo Telecentros - Prefeitura de São Paulo
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Espaço Livre
Espaço Livre

Estórias

voltar à página anterior

Título/Texto Autor/
Cidade/
Estado/
Idade
Postado E-mail
O Cabo e o Major Bananeiras

Dedicado as minhas irmãs Griselda,Brasília e Virginia.

No ano de 1905, quando estava em efervecência o início do serviço militar obrigatório no Brasil, os Grupos Escolares em São Paulo, foram uniformizados e instruídos para tal fim, afim de encentivar a infância e a mocidade, para quando chegasse a idade precisa estarem familiarizado com esse dever pátrio.

Eu era aluno do Grupo Escolar da Liberdade e como tal me fardei de branco, uniforme de grande gala. Depois de alguns exercícios o instrutor, oficial do Exército, me promoveu a "cabo" enquanto que o meu colega do 4ºano, da família Cerqueira Cezar, neto de um presidente do Estado de São Paulo, foi designado como "major", ultimo posto no Grupo Escolar.

No dia 7 de setembro houve formatura geral de todos os grupos e para concentração foi designado o Jardim da Luz, onde se efetuou uma das maiores reuniões cívicas de que tenho memória.

Na parte da manhã, às 6 horas, nos reunimos nos Jardins do Grupo Escolar, debaixo de frondosas árvores e um tanto afastado existia uma plantação de bananeiras, onde costumavamos, os quartoanistas, nos reunir.

Acresce que lá estava eu e o major Cerqueira, que por qualquer razão queria dar "umas ordens", que eu não queria aceitar. Houve acalorada discussão e acabamos nos “atracando", rolando por dentro das touceiras das bananeiras.

Ficamos em estado lastimável, cheios de nódoas, enquanto vieram os demais colegas nos separar, pois estavamos dispostos a brigar até ao fim, como dois verdadeiros galos garnizé.

Chegando o Instrutor, que deu o toque de reunir, e nos encontrando naquele lastimável estado, não teve outro remédio senão fazer-nos formar assim mesmo e para castigo, reunindo a tropa, disse solenemente...

- Vocês dois, ficam apelidados, de hoje em diante, como o "Cabo" e o "Major" Bananeiras!

Autoria de Angelo Lazzaro (meu avô).
Wanda Maria Lazaro Fragoso Dantas

Brasilia
DF

De 51 a 60 anos
08/03/2007 envie um e-mail para o autor

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
em parceria com os Telecentros e a Prefeitura do Município de São Paulo
©Todos os direitos reservados - 2005/2006
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Kuantika Multimídia