Portal Terceira Idade - home Prefeitura da Cidade de São Paulo Telecentros - Prefeitura de São Paulo
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Espaço Livre
Espaço Livre

Poesias

voltar à página anterior

Título/Texto Autor/
Cidade/
Estado/
Idade
Postado E-mail
Crime sem testemunha

Este crime aconteceu na fazenda Água sumida, em Barra Bonita em 14-de abril de 1945.

Adão e Emilia moravam
na fazenda água sumida
os vizinhos mais próximos,
eram o casal Olímpio e Maria.

O casal levantava bem cedo
para ir trabalhar
tinham um filho menor de idade
que ficava fora de casa,
sem poder se alimentar.

Ao sair os pais trancavam a porta
E o menino com fome,
E sem saber o que fazer
Arrombou a porta da casa,
para procurar o que comer.

Quando seus pais chegaram
muito furiosos ficaram.
pensaram que tinha sido,
os filhos de Adão, que a porta arrombaram.

O casal começou a difamar Adão e família
Eram tantas ofensas que ninguém poderia aceitar
Adão ficou muito ofendido e
correndo para sua casa
a espingarda foi buscar,
Ela já estava carregada, pois
no dia seguinte ele iria caçar.

Na frente da casa de Olímpio
Adão começou a chamar
“vem para fora que temos,
conta para acertar”.
Olímpio saiu na janela
Adão sem perder tempo atirou.
O tiro pegou de raspão
E para ajudar o marido,
a mulher deu uma paulada,
bem na cabeça de Adão.

Olímpio também com um pau,
derrubou o pobre homem no chão.
Sem chance de sobreviver
para um hospital o levou,
não resistindo aos ferimentos
antes de chegar no hospital,
a vida do pobre homem, se findou...

De volta para a cidade
Para o necrotério o corpo foi levado
A viúva e seus filhos sabiam,
que tudo havia terminado.

Para este crime tão cruel
testemunha não existia,
tudo aconteceu na minha frente
mas ser testemunha eu não podia,
por ser menor de idade
e também eu era sua filha.

Zuzu do cordel ( meu pai.)
Zulmira Ferreira

Barra Bonita
SP

De 71 a 80 anos
07/06/2007 envie um e-mail para o autor

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
em parceria com os Telecentros e a Prefeitura do Município de São Paulo
©Todos os direitos reservados - 2005/2006
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Kuantika Multimídia