Portal Terceira Idade - home Prefeitura da Cidade de São Paulo Telecentros - Prefeitura de São Paulo
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Espaço Livre
Espaço Livre
Trabalho: 164

voltar à página anterior

OUTRAS

Título/Texto
Fale com
o autor
do trabalho

E-mail

envie um e-mail para o autor

Dados do Autor/
Data de Postagem
VOCÊ VIVE ACRESCENTANDO VIDA OU ANOS?
"É melhor acrescentar vida aos anos a serem vividos do que anos à vida precariamente vivida." Essa frase me chama muita atenção pela importância que devemos dar à vida que nos foi dada e, às vezes, levamos anos buscando o fim e nos pedermos nos meios. Parece mesmo difícil conquistar a fórmula da juventude, disfarçar as rugas, evitar a gravidade, dar cor ao grisalho,parecer mais que ser, negar as coisas da idade.

Na trajetória da vida lutar contra a própria natureza parece ser moda. Nunca vivemos tão longe de nós mesmos como nesse tempo em que infinitas são as prioridades, incessantes os campos a conquistar, como se vivêssemos em trincheiras.

Vamos envelhecendo sem nos darmos conta de que, nesse confronto que travamos com os anos vindouros, fazemos parte de um pelotão, que ao menos sabe exatamente quem são os próprios soldados, mas determinamos que temos que cumprir a missão. Como soldados da vida um dia não seremos tão úteis para as tarefas as quais nos dedicamos. Ganhamos algumas batalhas, perdemos um pouco de nós, e será que acrescentamos em anos ou em vida?

Trabalhando a atividade física com mais de 500 idosos em uberlândia, pude perceber que, em sua grande maioria, acrescentaram vida aos anos a serem vividos, porque deram a oportunidade para olharem para dentro de si mesmos. O ser humano tem uma capacidade incrível para reconhecer as necessidades do outro. Se dedica ao filho, ao cônjuge, ao trabalho, ao dinheiro, à posição social que se coloca como vencedor ou perdedor na vida, mas esquece de olhar para si mesmo. E quando o faz, percebe o quão é importante buscar a auto-confiança, a auto-imagem, a auto-estima e se realiza envelhecendo.

Vejo pessoas que são velhas e nem mesmo são idosas. Velhas, antigas, desusadas, cansadas de viver em 2 ou 3 décadas e já cheias de patrimônios. Patrimônio da angústia, do medo de perder, de ser esquecido, de não ser amado. É lamentável serem velhas e muitas vezes nem chegaram a ser idosas, são velhas e tão cheias de razão.

Acrescentar anos não acrescenta em nada. Acrescentar vida aos anos é sabedoria. Acrescentar oportunidades dignas de vida a quem envelhece considero fundamental. Quando me deparo com idosos jovens reclusos, vejo o quanto há de abandono deles, da família, da sociedade. É preciso sorrir, conversar, querer estar ativo, estar pronto para mudar quando for preciso, esquecer do cuidar do outro quando cuido de mim, porque ninguém vai viver e nem envelhecer por mim.

Nada melhor do que comer com equilíbrio, fazer exercícios com equilíbrio, dormir, dançar, falar, pensar, planejar, se amar e viver com equilíbrio. A idade não impede em nada e, recomeçar faz parte da vida quando se acrescentam só anos à vida precariamente vivida. Recomeçar acrescentando vida aos anos a serem vividos é qualidade de vida e uma boa fórmula para não se tornar um velho.

Daniela martins lima (educadora física com formação em gerontologia)
Patrocínio/mg danimartlima@yahoo.com.br
Daniela Martins Lima
Patrocínio
MG
Até 50 anos
10/04/2008
e-mail disponível e-mail disponível
autor não divulgou e-mail autor não divulgou seu e-mail

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
em parceria com os Telecentros e a Prefeitura do Município de São Paulo
©Todos os direitos reservados - 2005/2006
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Kuantika Multimídia