Portal no Facebook Portal no Twitter Portal no YouTube Blog do Portal Portal nas Redes Sociais

Confira a campanha e apoie! Obrigado!

Confira!

Cidadania e Direitos da 3a Idade... Entrevistas: Mercado de Trabalho, Transportes, Economia... Entrevistas: Saúde e Bem-estar... Reportagens... Confira programação completa... Confira!

Portal Terceira Idade
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Notícias do Cidadão
Notícias

Literatura - Reflexão
“Eu quero ser uma avó igual a minha avó!...”
Avós são modelos de comportamento para seus netos. O livro “Minha avó já foi bebê!” traz uma reflexão sobre a necessidade de reconhecer a importância da mulher na família representada pela maternidade
Mônica de Ávila Todaro
Doutora em Educação, Mestre em Gerontologia pela UNICAMP e Docente da UNINOVE
Fale com o colunistaFale com o colunista
Fale com o colunista
A história do livro pode ser o princípio de uma boa conversa ao pé do ouvido entre avó e neta

A história do livro pode ser o princípio de uma boa conversa ao pé do ouvido entre avó e neta

assa pela minha cabeça, e talvez pela de outros leitores, a pergunta: “e quando o feminino envelhece?”.

É fato que o envelhecimento é um processo natural que não escolhe os indivíduos. Todas nós, mulheres, sentimos seus efeitos. A questão primordial é como lidamos com isso.

De modo geral, a mídia insiste em apresentar modelos que nos remetem à juventude eterna: corpos siliconados, lipoaspirados, magros e belos. Buscar libertar-se da ideia de um padrão único de beleza é uma das reflexões que as mulheres do século 21 precisam trazer à tona.

Mais idosas do que idosos

A mulher tem direito a envelhecer com saúde física, mental e qualidade de vida. Sabe-se que no Brasil há um número maior de idosas do que de idosos. Ao afastar-se do mundo do trabalho, as mulheres idosas, muitas vezes, se vêem envolvidas com um novo papel social: o de avós e, portanto, de cuidadoras. Mas será que todas as idosas brasileiras têm esse perfil estereotipado?

“Eu quero ser uma avó igual a minha avó...”

Reprodução da capa do livro 'Minha avó já foi bebê!'No livro “Minha avó já foi bebê!” (reprodução da capa ao lado), a personagem da neta “Mariana” dá início à história falando que adora sábado porque é o dia de passear na casa da avó.

Na situação apresentada no texto, uma surpresa a esperava: “Hoje a vó Estela vai lhe mostrar uma coisa do fundo do baú!”. Então a personagem idosa retira do armário um álbum grande e pesado escrito na capa “Álbum do bebê”.

A menina se surpreende com as fotos e diz: “Ih, vó, eu sei que nos dias de hoje as avós não são mais aquelas velhinhas corocas de óculos e cabeça branca, mas ver minha própria avó de fraldas também já é demais, né?”. As duas seguem vendo as fotografias e a história termina com a fala de Mariana: “Eu quero ser uma avó igual a minha avó!”.

Refletir sobre a condição feminina na velhice é também debruçar-se sobre a necessidade de reconhecer a importância da mulher na família representada pela maternidade, pelos cuidados aos filhos, à casa e ao cônjuge, cuidados pelos quais são responsáveis até a velhice, quando se tornam cuidadoras também de outros idosos e dos filhos e netos de mulheres jovens que têm que sair de casa para trabalhar. É também pensar que avós são “modelos” de comportamento para seus netos.

Esta história pode ser o princípio de uma conversa ao pé do ouvido entre avó e neta, pois quando o feminino envelhece, a gente amadurece e vê a vida com outros olhos! Boa leitura.


Fotos/ilustrações: divulgação
Serviço
Livro: “Minha avó já foi bebê”
Autora: Paula Sandroni (Editora Global, 2000, 16 páginas)
Mais sobre o assunto no Portal Terceira Idade
Notícias > Dia das Mães - Homenagem
Mãe é mãe, todos os dias do ano!
O amor incondicional de uma mãe por sua filha é mostrado de maneira comovente no conto “Minha Vida Querida”, baseado em uma antiga lenda do Tibet

Outras Notícias

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
©Todos os direitos reservados
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Auika - Web & Graphic Design