Clique na imagem para iniciar o vídeo.
Reportagem ´Centenários realizam o sonho de aprender a ler e escrever´, exibida no Globo Repórter em 29/01/2010 (5'53'')

Portal Terceira Idade - home Prefeitura da Cidade de São Paulo Telecentros - Prefeitura de São Paulo
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Notícias do Cidadão
Notícias do Cidadão

 

Anteriores: 05/02/2010
“Eu era velha. Agora estou sendo criança, porque estou aprendendo”
É o que diz Dna. Enedina, 101, que junto com Ubaldo, 107, deixou de fazer parte dos 32% dos idosos brasileiros com mais de 60 anos não sabem ler nem escrever
vídeo disponível Vídeo disponível (clique no centro da imagem para iniciar o vídeo)
Por: Tony Bernstein
Coordenadora Geral do Portal Terceira Idade, Pedagoga e Jornalista
Fale com o colunistaFale com o colunista
Fale com o colunista
Nunca é tarde para aprender...” Quem inventou a frase não imaginava que um dia ela seria dita por uma senhora de 101 anos e por um senhor de 107.

Maria Enedina da Silva e Ubaldo Dias de Oliveira moram no sul da Bahia, ela em Ilhéus e ele cento e setenta quilômetros adiante, no município de Mascote.

Disposição, lucidez e concentração são virtudes que estes dois centenários mantêm, e muito bem, até hoje. O segredo “é trabalhar meu irmão, trabalhando e economizando a vida para ter saúde e a vida ser mais comprida”, diz, alegre, Dna. Enedina.

Sua rotina, que inclui um dia cheio de tarefas domésticas, como fazer a comida de toda a família em seu fogão à lenha, dar banho em sua bisneta mais recente e ainda tirar da casca a carne dos caranguejos e dos siris, catados por seu único filho, Lourival, 61, para vender na feira, não lhe deixou tempo para seu sonho mais antigo: conhecer as letras, os números, ler e escrever.

Quando se deu conta que já estava chegando aos cem anos sem saber assinar o próprio nome, ela resolveu mudar o rumo da sua vida, deixando, assim, de fazer parte da triste estatística do IBGE que aponta que 32% dos idosos brasileiros com mais de 60 anos não sabem ler nem escrever.

Apesar de a escola estar distante dois quilômetros de sua casa, Dna. Enedina sempre vai e volta andando e nunca perdeu nem um dia de aula. “Eu estou aprendendo a ler e a escrever para não pedir mais às pessoas: ‘Escreva uma carta para mim, escreva meu nome aqui’, ou outra hora botando o dedo. Já estou fazendo meu nome eu mesma”, diz, alegre, Enedina.

Já o sonho de Ubaldo é ganhar uma nova carteira de identidade, mas sem o carimbo de ´não alfabetizado´ no verso e poder enviar uma carta para o filho que mora em São Paulo. “Eu acho que meu filho vai ficar alegre”, afirma.

Vídeo: divulgação / Globo.com
Mais sobre o assunto, na internet
Coofati - Professores para 3a Idade
FATI - Faculdade Aberta para a Terceira Idade

http://www.coofati.com.br
Portal do Governo de São Paulo > Cidadão.SP > Serviço
Centro de Referência do Idoso oferece aulas de alfabetização para idosos

http://www.cidadao.sp.gov.br/servicos_final.php?cod_servico=303622
JusBrasil > Notícias
Idosos concluem curso de alfabetização e vencem a batalha contra a
exclusão

http://www.jusbrasil.com.br/noticias/425995/idosos-concluem-curso-de-alfabetizacao-e-vencem-a-batalha-contra-a-exclusao
Mais sobre o assunto, no Portal Terceira Idade
Notícias > Notícias Anteriores
Elisa de Castro Tito, 90 anos, caloura de faculdade
“Se ela, que tem o dobro da minha idade, está disposta a aprender, eu também posso”, afirma Claudia, 45, sua colega de classe
Notícias > Notícias Anteriores
Volta às aulas depois do Carnaval
Instituições de ensino superior estão abertas para receber a terceira idade
Notícias > Notícias Anteriores
Mais velhos, porém mais jovens...
Os habitantes de Vilcabamba (Equador) tem média de vida de 120 anos e, com idade avançada, lêem sem óculos, conservam os dentes

Outras Notícias

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
em parceria com os Telecentros e a Prefeitura do Município de São Paulo
©Todos os direitos reservados - 2005/2006
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Kuantika Multimídia